Domingo, 12 de Setembro de 2010
por João Rodrigues
“Nos últimos tempos, alguns sectores, com muito eco na comunicação social, têm repetido até à exaustão que os portugueses vivem acima das suas possibilidades. E eu pergunto: mas quais portugueses? Os que estão desempregados? Os que auferem o salário mínimo nacional? Os que se encontram no limiar da pobreza e que atingiriam cerca de 40 % da população se não fossem as prestações sociais e as ajudas do Estado? Os 57% que vivem com um orçamento familiar abaixo dos 900 euros? (…) [T]odos sabemos que o principal défice português continua a ser um défice social, um défice de emprego, um défice de justiça e um défice de solidariedade. Não devemos ocultar a realidade nem fugir às nossas responsabilidades (…) Continuamos a ser um país com muita injustiça e muitas desigualdades (…) O meu compromisso é claro: pelo meu passado e pelas minhas posições, os portugueses têm a garantia de que, se algum governo ou Parlamento, no futuro, pretender acabar com a Saúde Pública, a Escola Pública e a Segurança Social Pública, eu estarei contra e exercerei, sem hesitações, o meu direito de veto (…) O actual Presidente, com todo o respeito, quer pelas suas convicções quer pela sua prática, não pode dar semelhante garantia (…) Acresce que o senhor Presidente se referiu, recentemente, à presente crise como uma oportunidade para ajustamentos no factor trabalho. Curiosa expressão! Quero igualmente deixar claro que utilizarei todos os poderes de que dispõe um Presidente da República para impedir a liberalização dos despedimentos através da eliminação do conceito de justa causa. Como costuma dizer o professor Jorge Leite, a Constituição não é neutra e defende o elo mais fraco da relação laboral – o trabalho. Eu também não serei neutro.”

Manuel Alegre

por João Rodrigues
link do post | comentar | partilhar

30 comentários:
João


Achas mesmo que a "coisa" vai passar de BE num futuro próximo, para BA - Bloco Alegre?

deixado a 12/9/10 às 16:41
link | responder a comentário

Não achas que está na altura do Bloco vir a terreno dizer taxativamente o que QUER fazer?
QUER ser parte da solução? Ou quer continuar a assaltar quintas de transgénicos?
Onde é que o Bloco é capaz de ceder?
Onde é que o Bloco não cede de maneira nenhuma?
Em que “pastas” o Bloco pode fazer a diferença?
Ou seja
O BLOCO tem mesmo vontade de fazer a diferença e assumir sem reservas?

Isto de vir pegar em partes do discurso de Alegre e faze-las convergir com o Bloco, é o mais fácil. Foi até por essas razões que o Bloco triplicou os resultados num abrir e fechar de olhos.

deixado a 12/9/10 às 16:56
link | responder a comentário

da Maia
Alegre fala dos baixos rendimentos, etc... muito bem, mas ainda lhe falta falar das elevadas comendas/reformas. Feito isso, e estaria em sintonia com muito do que se tem escrito nos comentários deste blog.
Fica-lhe bem... já não lhe fica bem o abraço de compadre a Almeida Santos, com o Pureza como espectador aplaudindo.

Alegre tem até ajudas insuspeitas:
http://abrupto.blogspot.com/2010/09/o-que-tem-que-ser-tem-muita-forca-em.html

De que serve a Alegre prosápia ocasional, se não como "prova de vida"?
Não deveria ser posição consistente e intransigente?
Ceder na harmonia com o aparelho socialista, fazendo críticas genéricas às desigualdades... evitando as responsabilidades à governação socialista... e o Bloco alinha nisso?
... essa real politik - custará quantas vértebras à coluna?

deixado a 12/9/10 às 17:32
link | responder a comentário

JMG
Se Alegre pudesse garantir que continuaremos a ter quem empreste para financiar as coisinhas boas que quer manter como estão, teria o meu voto. Se quer ir buscar dinheiro cá dentro onde o há, não conta comigo porque esse dinheiro, além de não chegar, uma vez gasto acaba.

deixado a 12/9/10 às 17:33
link | responder a comentário

Alexandre Carvalho da Silveira
O Manuel Alegre está a falar de assunto do qual não percebe patavina. MA em vez de nos encher os ouvidos com lugares comuns, devia era dizer o que faria para manter e sustentar todas aquelas coisas que ele enumerou se chegasse a Presidente da Republica. Mas como ele não sabe, nem quer saber, o mais facil é gritar pelo lobo. E pessoas que estão com ele e estão convencidas que teem reputações profissionais imaculadas, deviam aconselhá-lo a falar antes de coisas mais interessantes, como por exemplo o que faria a um 1º ministro que é do partido dele, e que está a por o país nas mãos do FMI.
Mas afinal quem é que tem uma agenda de governo para a Presidencia da Republica?

deixado a 12/9/10 às 19:50
link | responder a comentário

nim.petinga
zzzzzzz

deixado a 12/9/10 às 20:00
link | responder a comentário

António Cunha
Portugal nos anos a seguir ao 25 de Abril fez tudo ao contrário.

Começou a casa pelo telhado. O telhado neste caso será a protecção social.

Em vez de criar riqueza e aí sim,distribui-la por todos decidimos dar a todos os que não tínhamos e agora temos a factura pagar.

Tudo isto aliado a uma classe politica incompetente, trabalhadores desmotivados e empresários pouco inteligentes.

deixado a 12/9/10 às 20:02
link | responder a comentário

"Pirralha...eu?"
Primo Rui F

Em relação a todas essas dúvidas vou fazer uma espécie de medley de algumas coisas que por aqui se disseram e inevitavelmente, surgirão algumas escrevinhadas pelo cota, as quais facilmente identificarás.

Uma soma de tácticas não faz uma estratégia, antes pelo contrário liquida-a ou só mostra que ela não existe.

Por isso a questão repetidamente colocada da convergência das Esquerdas com um programa claro para o País, principalmente ao nível da governação e que poderia ter início num candidato comum às próximas Presidenciais.

Um candidato que receba o voto útil da Esquerda, não é a mesma coisa que um candidato em que a Esquerda se reveja.

O BE, ou a maior parte da sua direcção, já tinha escolhido Manuel Alegre mesmo antes de ele ter decidido candidatar-se, facto que tu classificaste e com toda a razão, como uma ejaculação precoce.

Se pensas que o BE triplicou os votos pelos motivos que dizes, bem nos podemos preparar para os dividir por três nas próximas Legislativas.

Sabes que o eleitorado de esquerda do PS transfere um voto transitório de protesto para o BE e não para o PCP, pela simples razão que este, concordemos ou não com ele, tem um projecto coerente.

O BE tem origens contraditórias, mas está cada vez mais a transformar-se num saco de gatos onde tudo cabe e por isso tem poucas hipóteses de responder às tuas perguntas.

Beijocas

Cristina

deixado a 12/9/10 às 20:15
link | responder a comentário

JORGE SILVA
Ontem estive a ouvir o discurso de Manuel Alegre. É caso para dizer que “fala...fala e não me alegra”!!! E por uma razão! O que afirmou no discurso, concordo com a maioria das coisas que disse, concordo plenamente, mas fiquei a pensar. Afinal qual é o alvo de toda aquela prosápia discursiva?

É O SEU AMIGO E CAMARADA SÓCRATES ou não é???

Tem sido Sócrates e o PS que têm governado o país ou não é?

Tem sido Sócrates o autor de todas aquelas medidas anti-sociais que Alegre condena, ou não é?

Foi Alegre ou não foi, que já enveredou por esta postura crítica antes, armado em esquerdinha, para depois, no final, ir apoiar Sócrates e o seu governo nas ultimas eleições, ou não foi???

Perante este discurso de Manuel Alegre só me apeteceu mandá-lo à “barda” que acaba em “erda!!!
A hipocrisa dos agentes deste regime é um posto que lhe está na alma, é uma coisa estrondosa!

deixado a 12/9/10 às 20:30
link | responder a comentário

JORGE SILVA
Sempre quisemos ser uma Finlândia instantânea sem ter de trabalhar muito para isso! O nosso grande problema é que falta-nos primeiro outras coisas que serão a base desse edílico oássis...O que se passa hoje na educação é um grande exemplo disso! Queremos formar doutores sem ensinar ninguém a ler, escrever e pensar!

deixado a 12/9/10 às 20:35
link | responder a comentário

Comentar post

pesquisa
 
TV Arrastão
Inquérito
Outras leituras
Outras leituras
Subscrever


RSSPosts via RSS Sapo

RSSPosts via feedburner (temp/ indisponível)

RSSComentários

arquivos
2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


Contador