Quarta-feira, 22 de Outubro de 2008
por Pedro Vieira
o que não surpreende; quem se habituou ao sistema a-somague-no-fim-paga-a-factura não está para aturar o lamber/contar de notinhas e moedas.

por Pedro Vieira
link do post | comentar | partilhar

38 comentários:
Jon Stewart dirige-se a Paulson e a Bernanke: querem que vos demos quase um bilião de dólares para o entregarem a bancos falidos?

O secretário do Tesouro, , e o presidente da Reserva Federal, Ben Bernanke, foram ao Congresso americano pedir um empréstimo de 700 mil milhões de dólares. Jon Stewart, do Daily Show, faz o papel de avaliador de empréstimos, aproveitando as declarações dos distintos financistas:


Stewart: Com os mercados financeiro a transformar os gestores de fundos em criados de mesa, o casal mais poderoso da América, composto pelo secretário do Tesouro, Henry Paulson, e o presidente da Reserva Federal, Ben Bernanke, foram esta semana ao Congresso de mão estendida, para aquele que foi com certeza, o pedido de empréstimo mais embaraçoso de sempre.

Então, meus senhores, Paulson, Bernanke, é um prazer vê-los aqui… novamente.

Paulson: Quero dizer-lhe que esta não é uma posição na qual eu queria estar. Eu não queria estar nesta posição…

Stewart: Descontraia-se, meu caro… sendo avaliador de empréstimos ouço isto todos os dias. Agora passemos a algumas formalidades. Como foi a sua carreira profissional?

Paulson: Fui director executivo da Goldman Sachs desde… Janei… Desde Maio de 1999 até sair, para vir para cá, em meados de 2006.

Bernanke: Nunca trabalhei em Wall Street, não tenho esses interesses nem essas ligações.

Stewart: Não estejam nervosos rapazes. Ambos são brancos, ambos são ricos, logo é claro que isto não é um daqueles empréstimos “sub-prime” com que nós tivemos de lidar. Muito bem, chega de conversa fiada, passemos aos números. Quanto é que estão a pedir?

Paulson: 700 mil milhões de dólares.

Stewart: 700 mil milhões? É que, segundo os meus registos, já cá esteve quatro vezes este ano, a pedir 25 mil milhões para a indústria automóvel, 85 mil milhões para uma companhia de seguros, 200 mil milhões para umas tais de Fannie e Freddie não-sei-quantas…

Paulson: É preciso mais.

Stewart: Pois, bem… Só de aceitares um cheque, ó careca. Aliás, um cheque careca. Um cheque sem cabelo… Digo cobertura… Só mais uma perguntas, minha gente, para quem é que vai esse dinheiro? Para o povo, calculo?

Paulson: Uma vasta gama de instituições… Bancos grandes, bancos pequenos, de depósitos e empréstimos, cooperativas de crédito…

Stewart: Porque é que não disse logo? Eles são de confiança, vão devolver-nos o dinheiro, certo? Barbudo (Bernanke), tens estado para aí calado.

Bernanke: Vai ser recuperada uma percentagem substancial, mas se será o total é difícil saber.

Stewart: É difícil saber… Interessante. Normalmente exijo uma resposta melhor, mas tendo em conta que foram vocês que nos meteram nesta crise, não terei o mesmo grau de exigência. Vamos ver se percebi bem: querem que vos demos quase um bilião de dólares para vocês os entregarem a bancos falidos, geridos por tipos que usam notas para acender os charutos e o melhor que me conseguem dizer é que talvez nos devolvam algum do nosso dinheiro?

Bernanke: Os contribuintes americanos verão o seu dinheiro bem empregue. Não consigo prever o futuro e já me enganei diversas vezes.

Stewart: Sabem que mais? Que se f… levem lá o dinheiro. Mais um empréstimo perdido? Tanto faz.


Vídeo legendado em português - 3:35m (http://video.yahoo.com/watch/3725299/10238971)

deixado a 22/10/08 às 23:15
link | responder a comentário

rosinha dos limões
não foi só os donativos em dinheiro!!! Também fizeram caír o articulado sobre venda do património dos partidos, acima do valor de mercado...
O que parece de facto, é que houve objectivos claros de "facilitar" a entrada de verbas nos partidos! E por certo esta do património está dirigida..Não foi erro, não foi por acaso, foi porque assim estará destinado no próximo ano de eleições!
Foi mais uma "rasteira" legal, parecida com as vírgulas , acrescentos e omissões ... A ver se ninguém dava por ela!
A forma como incluiu estas alterações num OE é um comportamento político vergonhoso, do Partido Socialista, e acho mesmo que se devia apurar, como e por quem foram feitas! A responsabilidade política desta "trapalhada" é do Ministro, mas ali andou mão de outra gente.. Talvez o Ministro dos assuntos parlamentares, amanhã nos explique qualquer coisa!
O PSD pode não estar bem no papel de "virgem ofendida", mas fez bem enquanto oposição, em agarrar o assunto.(posto a descoberto, aliás, pelos jornalistas)O silêncio de Paulo Rangel, poderia ser mal entendido...

deixado a 22/10/08 às 23:13
link | responder a comentário

Tunga!!! :-)

deixado a 22/10/08 às 23:09
link | responder a comentário

balburdio
É a falta de confiança da esquerda (ps) nas finanças!
já contam os tostões.

felizmente que para certos partidos o maneio pode até ser pago em géneros!
Chouriço e broa de milho pró PCP e folhas de amoreira para os Verdes. O pior é o BE, ao preço que está o caviar!!!!

deixado a 23/10/08 às 00:10
link | responder a comentário

spook
«felizmente que para certos partidos o maneio pode até ser pago em géneros!
Chouriço e broa de milho pró PCP e folhas de amoreira para os Verdes. O pior é o BE, ao preço que está o caviar!!!!»

No caso do P$ é mais pró cimento, marfim, diamantes e outros artefactos... no género e em número.
Por exemplo: http://www.correiomanha.pt/noticia.aspx?contentid=F41AFF15-F592-43D6-A1FE-C2FACDDB7BA1&channelid=00000181-0000-0000-0000-000000000181

ou: http://dn.sapo.pt/2008/10/16/opiniao/o_governo_e_jorge_coelho.html

deixado a 23/10/08 às 00:30
link | responder a comentário

«O que parece de facto, é que houve objectivos claros de “facilitar” a entrada de verbas nos partidos! E por certo esta do património está dirigida..Não foi erro, não foi por acaso, foi porque assim estará destinado no próximo ano de eleições!»

Em abstracto, não há problema nenhum em permeabilizar-se o sistema de financiamento dos partidos.
Isto, desde que exista transparência, sobretudo nas doacções mais avultadas, para evitar, precisamente, esses conluios que, comprovadamente, existiram no passado, nomeadamente esse caso da Somague.

«A forma como incluiu estas alterações num OE é um comportamento político vergonhoso, do Partido Socialista, e acho mesmo que se devia apurar, como e por quem foram feitas! A responsabilidade política desta “trapalhada” é do Ministro, mas ali andou mão de outra gente.. Talvez o Ministro dos assuntos parlamentares, amanhã nos explique qualquer coisa!»

O governo só estará a autorizado a legislar até à extensão do que a AR o autorizar. Se o financiamento do partido constava da autorização, dificilmente se poderá apelidar de vergonhoso. Despercebido, talvez. Que passe despercebido à comunicação social, percebo. Mas eles, os deputados, se estão lá, o mínimo que podem fazer é ler os documentos - digo eu, não sei.

Mas penso que em matérias de "vergonhas", acho que o PP é que cometeu a maior de sempre, para com os seus militantes e eleitores, aquando da última alteração constitucional. A pretexto da obrigação de alterar a constituição para mais facilmente integrarmos as legislação comunitária, foi feita, completamente por debaixo da mesa - sem qualquer cobertura da comunicação social - a, hoje, famosa alteração ao princípio da igualdade. Somos hoje o único país europeu (do mundo?), salvo erro, a incluirmos a "expressamente a expressão" «orientação sexual» nas proibições de discriminação.

Ora eu, pessoalmente, louvo essa inclusão. Mas que é estranho ter sido o PP, na altura em coligação, a ser parte tão activa nesse processo. Eu, se fosse eleitora do PP, rasgava o cartão, muito provavelmente.

deixado a 23/10/08 às 00:37
link | responder a comentário

João Gomes
Ui, mas que escândalo!!!
Habituem-se, meus srs., é a democracia.
De onde vêm e para onde retornam os ministros e os candidatos a ministros? Não sabem, pois é claro...
As empresas e os bancos sabem remunerar os seus servidores, nas devidas proporções, é claro. Serei bruxo se disser que quem mais é remunerado é o PSD? O Cavaco que o diga...

deixado a 23/10/08 às 00:49
link | responder a comentário

os porta-voz do patronato empresarial dos partidos institucionais precisam de verbas como de pão prá boca - já repararam que ninguém perora sobre nada sem que seja em almoços ou jantares? - só em restaurantes é uma conta calada todos os meses

deixado a 23/10/08 às 09:35
link | responder a comentário

Esperemos que Vocês não tenham acompanhado o PS. Às vezes os outros, mesmo sendo o PSD, têm razão. Não usem palas mas um pouco de bom senso. É um golpe sombrio mas digno do Regime.
E já agora, se quiserem, expliquem lá isto, sffavor:
http://bandeiranegra1.wordpress.com/2008/10/23/momento-xenofobo-dedicado-aos-camaradas-fracturantes/.
Pois é. Cumprimentos.

deixado a 23/10/08 às 11:35
link | responder a comentário

Este assunto é muito interessante, pena ter tão poucos comentários.
Pareceu-me ter lido que o senhor foi ou é assessor para a imprensa do BE.
Sendo assim, tome como meta esta deliciosa notícia sobre este assunto publicada hoje na Pág. 5 do Público:

Começa assim:

PS trava donativos em dinheiro aos partidos

Dá para rir não dá?
Para que não fiquem no anonimato os artistas, são:

Leonete Botelho e Joana Ferreira da Costa

deixado a 23/10/08 às 12:12
link | responder a comentário

Comentar post

pesquisa
 
TV Arrastão
Inquérito
Outras leituras
Outras leituras
Subscrever


RSSPosts via RSS Sapo

RSSPosts via feedburner (temp/ indisponível)

RSSComentários

arquivos
2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


Contador