Sexta-feira, 26 de Novembro de 2010
por Bruno Sena Martins

Numa entrevista recente Manuel alegre afirma que a adopção por homossexuais ainda lhe causa engulhos decorrentes de uma questão geracional. A sua formulação revela a abertura política contra essa forma de discriminação. A esquerda pra frentex agradece. Já a palavra engulho dá conta de uma resistência da ordem do visceral que também merece ser sublinhada: engulho - "ânsia que precede o vómito". Alegre está longe de me revolver um décimo daquilo que Cavaco Silva opera nas minhas vísceras sensíveis, ou não fosse Cavaco o principal autor - moral e material - da democracia de austeridade em que Portugal se tornou, ou não tivesse Cavaco feito aquela triste figura aquando da aprovação do casamento por homossexuais (aliás, veementemente defendida por Alegre). Mas, para ser honesto, não me ficará mal dizer que a ideia de votar em Alegre ainda me causa engulhos. No fundo estou como Alegre, entre a resistência visceral e o desígnio de uma abertura política.

 

Publicado no Aparelho de Estado.


por Bruno Sena Martins
link do post | comentar | partilhar

27 comentários:
A mim não me causa engulhos porque não me passa pela cabeça votar nele... nem no Cavaco. Por que bulas votaria em mais do mesmo? Vou votar na única pessoa que me merece credibilidade e que já deu provas de que é capaz de se dedicar a causas. Fernando Nobre

deixado a 26/11/10 às 14:19
link | responder a comentário | discussão

"Pirralha...eu?"

Avó Ofélia


 Estou completamente de acordo com o teu comentário e espero que não leves a mal a forma como estou a falar contigo.


Passamos anos a fio, ouvindo o coro de lamentações de muitos políticos profissionais, porque os cidadãos e os movimentos cívicos não participam activamente nesta nossa vida democrática.


Fernando Nobre, antes tão requisitado e apontado como um exemplo para apoiar algumas candidaturas, decide candidatar-se, ele próprio e é o que temos visto, ouvido e lido.


A "ânsia que precede o vómito", referida pelo Bruno Sena Martins, é um dos mais violentos ataques, talvez involuntário, a Manuel Alegre.

Eu sou como aquela criança de 8 anos que referiste no teu blogue e ao poeta autor de um lindo poema, quando era "pirralho", dedico uma quadra adaptada aos tempos de hoje:


Pergunto ao vento que passa


Notícias da nossa Esquerda


O vento conta a desgraça


E diz que está numa merda.


Desculpa qualquer coisinha, mas foi a miúda de 8 anos a desabafar.


Beijocas da neta


Cristina


 


deixado a 26/11/10 às 17:35
link | responder a comentário | início da discussão


E vão duas, a pirralha e eu. Melhor dizendo, subscrevo ambas.Image


beijocas às duas

deixado a 27/11/10 às 17:45
link | responder a comentário | início da discussão

Carlos Marques
Ou seja, Alegre está a procurar mostrar-se mais conservador do que Cavaco nesta questão para agradar a alguma direita e ao mesmo tempo apresenta-se ultra-conservador em relação ao "Estado Social" para agradar à esquerda.

É o desespero total.

A crise é soberana, diga-se o que se disser, a crise é quem mais ordena, e as pessoas lembram-se que começaram a viver melhor nos tempos de Cavaco e que desde Cavaco foi sempre a descer - não creio até que com Cavaco no poder pudesse ter havido um Governador do BcP, bem como um Governo de esquerda e um Presidente de esquerda, a olhar para o lado enquanto havia um Banco a funcionar como se sabe e já se suspeitava.

deixado a 26/11/10 às 14:26
link | responder a comentário | discussão

Bruno Sena Martins
"Alegre está a procurar mostrar-se mais conservador do que Cavaco nesta questão para agradar a alguma direita"


Não Carlos, isso não é verdade. Alegre apoia o casamento entre homossexuais e a adopção (embora reconheça neste último caso os tais engulhos).  


Já Cavaco só não vetou o casamento entre homossexuais porque sabia que o parlamento não se comoveria com os seus pudores arcaizantes.  


LAM
Parece-me mais ser isso.
E a aludida questão geracional é mais comum do que possamos pensar, mesmo entre gente politicamente mais à esquerda que Alegre. Algumas resistências nessa matéria são mesmo geracionais e não é uma lei, e mesmo a concordância com essa lei, como parece ser o caso, que a apagam.

deixado a 26/11/10 às 15:04
link | responder a comentário | início da discussão

Carlos Marques
Então apoia e tem engulhos? Apoia com a cabeça e rejeita com o estômago? Se calhar os engulhos devem-se sobretudo aos sapos que têm andado a engolir para ver se é finalmente eleito directamente pelo povo para alguma coisa - começar pela Presidência é de homem, é de caçador, de facto, tenho de admitir que revela tomates.

deixado a 26/11/10 às 17:18
link | responder a comentário | início da discussão

Orlando
Tem bom remédio, faça como eu não faço tensões de votar nele. 

deixado a 26/11/10 às 15:23
link | responder a comentário

PedroM
Traduzindo o politiquês em linguagem comum, o que Alegre diz codificado (pensava que era só o Cavaco quem o fazia...) é que se está a cagar para que os homossexuais casem ou não; isso é lá com eles. Agora a ideia de meter terceiros ao barulho, ainda por cima menores, é que lhe causa náuseas só de pensar. Tão simples como isto.

deixado a 26/11/10 às 15:34
link | responder a comentário

Nuno
Quais as posições de Alegre em relação à redistribuição de riqueza pelas hostes rosa e laranja?
E as pensões vitalícias?
E a acumulação de reformas?
E as trocas de políticos entre o público e o privado?
E o esbanjamento de dinheiros públicos?


Venham elas!!!

deixado a 26/11/10 às 15:40
link | responder a comentário

Nuno
Não querendo defender o Candidato Alegre, mas qual o problema de ele ter engulhos de pensar um casal de homossexuais adoptar uma criança?


A tolerância é isso mesmo, aceitar comportamentos com os quais não concordamos. Alegre, para ser tolerante e civilizado, não precisa de "gostar" de homossexuais, dos seus casamentos ou das suas adopções. Apenas de respeitar.

deixado a 26/11/10 às 15:47
link | responder a comentário

Lisboeta
O problema de Manuel Alegre não são os engulhos causados pelo facto da adopção de crianças poder vir a ser extensiva a casais homossexuais. Em boa verdade, penso que isso causará engulhos a qualquer pessoa de bom senso.

O problema de Manuel Alegre são os engulhos que lhe estão a ser causados pela virtual impossibilidade de zurzir as políticas de direita que são conduzidas pelo governo do seu partido.

Estes é que são os verdadeiros engulhos de Manuel Alegre. Os outros são meros <i>fait divers</i> que só deveriam provocar engulhos naqueles que pegam de empurrão...

deixado a 26/11/10 às 15:49
link | responder a comentário

PedroM
Sobre o tema em concreto: defendo o direito pleno ao casamento entre pessoas do mesmo sexo (preferia outra designação em vez de casamento, tal como os "homossexuais" não são chamados de "heterossexuais" mas enfim, é um detalhe) e sou contra a adopção.

Sou contra a adopção pelo simples facto de ser contra-natura. Acho que uma criança merece ter uma família o mais natural possível, à imagem do que a natureza lhe proporcionaria - um pai e uma mãe.
Percebo a raiva e angústia dos homossexuais contra a natureza e a biologia humana por não lhes ter dado essa possibilidade. Uma falha grave ou então ela lá sabe, não sei. Mas é assim.

Argumentam uns que os homossexuais podem ter filhos fora desse casamento ou mesmo anteriores ao casamento. Certo mas isso não é argumento para a adopção. Um casal heterossexual sem rendimentos e com 7 filhos não consegue de certeza uma adopção. Nada os impede porém de terem esses filhos fora da adopção.
Por fim, outro dos argumentos que evocam é que um casal homossexual tem as mesmas condições de afecto, carinho e amor que um heterossexual tem à partida. Certo também. Dizem que é bem pior uma criança ficar institucionalizada. Certo outra vez mas seria no pressuposto que não existisse uma enorme lista de espera de casais heterossexuais para a adopção, pelo que essa questão não se coloca a não ser que esses casais heterossexuais não reúnam as condições de adopção..

deixado a 26/11/10 às 15:56
link | responder a comentário

Branco
O que ele disse foi "Depois de aprovado o casamento homossexual, independentemente da opinião pessoal, a adopção é inevitável. Eu sou de outra geração. A adopção sempre me pôs mais problemas, mais engulhos do que o resto. Não tenho um preconceito, mas penso nas crianças. As crianças são muito cruéis... Mas pode ser que a sociedade mude muito. Seja como for, sou pelas liberdades e pela eliminação das discriminações."

O que MA não disse é que, à semelhança de muitos dos portugueses, o que lhe causa engulhos é a adopção por casais homossexuais masculinos... é o eterno preconceito Homossexual masculino=potencial pedófilo.

Não tendo presente os números de quantos casais heterossexuais estão à espera para adopção, creio que na maioria dos casos os casais terão preferência por adoptar bébés. No caso das crianças um pouco mais velhas suponho que a lista de espera não seja tão grande ou que sequer exista. A meu ver é preferível um lar "atípico" do que um orfanato (por muito que as pessoas destas instituições queiram bem às crianças).

deixado a 26/11/10 às 16:21
link | responder a comentário | discussão

C. Serra
Branco,

Gostei do seu comentário. É bom, de vez em quando, pôr o preto no branco, para escarmento dos aproveitadores das meias-tintas.

E, neste caso, para minha surpresa, o autor do post também não se saiu muito bem.

deixado a 26/11/10 às 18:05
link | responder a comentário | início da discussão

A mim o cavaco causa-me muitos mais engulhos. (http://apombalivre.blogspot.com/2010/11/engulhos-causa-me-hipocrisia-das.html)
E a hipocrisia de cavaco então nem se fala.</a>

deixado a 26/11/10 às 16:28
link | responder a comentário

Comentar post

pesquisa
 
TV Arrastão
Inquérito
Outras leituras
Outras leituras
Subscrever


RSSPosts via RSS Sapo

RSSPosts via feedburner (temp/ indisponível)

RSSComentários

arquivos
2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


Contador