Sexta-feira, 5 de Fevereiro de 2010
por Bruno Sena Martins
A Região Autónoma da Madeira emerge do recente sururu como o símbolo maior de uma deriva despesista que ameaça as contas do Estado. Explica o governo que a Madeira deverá ficar obrigada à austeridade dos demais, não apenas pelos montantes em jogo, mas também pelo sublinhado que importa fazer à consciência colectiva: os sacrifícios devem ser partilhados por todos. É inegável que Madeira e (sobretudo) a figura do seu dirigente máximo servem bem o simbolismo dos propósitos governativos, sem que ninguém defenda Alberto João com genuína convicção, onde uns verão o uso de um bode expiatório, outros percebem a justa criação de um caso exemplar, .
Mas se é para entrar no campo da moralização e das medidas simbólicas teremos que passar a entender a Madeira num sentido mais lato, como uma geografia simbólica, se quiserem. Ou seja, cabe-nos perceber que "arquipélago da Madeira" tem muito mais ilhas do que aquelas que ficaram à vista na discussão das lei das finanças regionais. A Mota-Engil, por exemplo.

A cartografia do arquipélago pode começar ser feita a partir dos relatórios do Tribunal de Contas.

por Bruno Sena Martins
link do post | comentar | partilhar

5 comentários:
Flanger
Eu trabalho na Mota-Engil. Acho que o Bruno está a ver mal a coisa. Actualmente o escrutínio é tal que, digam o que disserem, a Mota-Engil está pura e simplesmente a ser prejudicada no mercado português. Para sua informação, ou aceito ir trabalhar para fora de Portugal ou então terei mesmo que ser dispensado.

deixado a 5/2/10 às 16:30
link | responder a comentário

Jclaro
Mais votos, mais dinheiro versus mais dinheiro, mais votos, enquanto o PSD seguir esta lógica da minha casa, situada no continente, não levam um único voto.

deixado a 5/2/10 às 15:47
link | responder a comentário

António Cunha
Nunca se falou tanto na madeira, como por estes dias.

deixado a 5/2/10 às 17:38
link | responder a comentário

Recordando como o Remechido, Brigadeiro às Ordens de Dom Miguel, convenceu o Tenente de Silves, cobrador de impostos, Manuel Baptista Machado a casar-se com a sua filha e abandonou o Sacerdócio.Tal como Robin dos Bosques, o produto dos seus saques, destinava-se a ajudar os mais desfavorecidos, combatendo as grandes fortunas; embora fuzilado em Faro, com o perdão da Rainha, ele foi o oposto dos nossos governantes que pouco se preocupam com os mais desfavorecidos e apenas pensam nos capitalistas; há um sociólogo neste Governo, que é o Ministro da Defesa, penso que ele está à espera que as aves de rapina caiam para ser ele o Xerife de Nottingham:
VEM AUGUSTO
Foi p'ra terra camponês
semear seu trigo e grão
para ter em todo o mês
a sua comida com pão!
-
e semeava o ano inteiro
feijão, couve e a batata
e vem de lá o cavaleiro
lhe tira tudo e lá o mata!
-
ora cobrador d'impostos
ai ouvia cantar um pisco
que lhe dizia tens gostos
parecidos aos dum Fisco:
-
eles escrevem um papel
mas já tem sua intenção
como abelha com o mel
na flor espeta seu ferrão!
-
tudo com letras ilegíveis
chegou lá a um Serviço
d'uns peritos imbatíveis
para arrecadar chouriço;
-
e come a agudea o pisco
já que não tem azeitona
cantando diz não arrisco
ai esta gente tão glutona;
-
ouve-o o parente tralhão
e a cantar bate a sua asa
diz qu'este Fisco, pimpão
lhe rouba tanto na casa!?
-
diz ele a seu amigo pisco
que com cores da bandeira
diz o Jardim dá-me petisco
ai na bela ilha da Madeira:
-
e vem um melro cantando
os seus desgostos, de luto
e diz o Fisco vai papando
estes pacóvios cá do Puto!?
-
e no ar voa um penereiro
que é uma ave de rapina
ameaça e em voo certeiro
ao melro lhe ditou a sina!
-
segundo diz o Junqueiro
até os melros têm alma
e dizem a esse penereiro
vai-te embora na calma!
-
e uma outra ave da rapina
ai que julga ser um falcão
a sua demissão lá assina
tudo para Bem da Nação!?
-
o camponês não morrera
só desmaiou com o susto
e quis ver uma bonita era
com Imperador Augusto!?
-
e estando sempre à defesa
este sorridente Imperador
dá vida a toda a malta tesa
todos no Puto vão melhor!
-
Pisco

deixado a 5/2/10 às 21:06
link | responder a comentário

Bruno Sena Martins
Flanger, pelos vistos os ajustes directos continuam a ser generosos com a Mota-Engil em território nacional: http://5dias.net/2010/02/06/a-parque-engil/

deixado a 6/2/10 às 16:47
link | responder a comentário

Comentar post

pesquisa
 
TV Arrastão
Inquérito
Outras leituras
Outras leituras
Subscrever


RSSPosts via RSS Sapo

RSSPosts via feedburner (temp/ indisponível)

RSSComentários

arquivos
2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


Contador