Sexta-feira, 12 de Março de 2010
por Bruno Sena Martins
"Papa reafirma carácter «sagrado» do celibato dos padres"

À falta de outros argumentos para acabar com o absurdo do celibato, o rosário de escândalos de pedofilia deveria ser suficiente para que o Vaticano se decidisse a assinar o decreto.  Se é verdade que o celibato está longe de ser causa única  na relação entre sacerdócio e pedofilia, custa perceber que  tanta sapiência iluminada falhe em perceber esta coisa prosaica: a repressão sexual de adultos investidos de uma especial autoridade moral - reconhecida junto das comunidades de fé -  é um perverso "facilitador" do abuso de menores.

Podemos tentar compreender que a igreja queira manter as suas concepções de pureza, que queira consubstanciar a dedicação ao evangelho na capacidade de renúncia. Mas ultrapassa o admissível que o papado finja não perceber que a celebração da "pureza" dos celibatários se tem feito à custa de demasiadas "vítimas civis", que finja não perceber que quando a renúncia encontra os seus limites  tende a escapar-lhes sob a forma de perfídia. As vítimas de pedofilia são um recorrente  memorando do alto preço a ser pago pelo capricho do celibato.

por Bruno Sena Martins
link do post | comentar | partilhar

32 comentários:
Antonio Cunha
É por estas e outras que nunca concordarei com ICAR.

Se os padres casassem certamente haveria mais padres e menos escândalos.

Mas também é verdade que à 40 ou 50 anos atrás muita gente com "problemas" do foro sexual ia para padreco para tentar esconder a situação e fugir à vergonha.

deixado a 12/3/10 às 17:31
link | responder a comentário

Pinto
1. Só segue a carreira clerical quem quer; só é celibatário quem quer.
Quem, celibatário ou não, abusa de menores comete um crime e deve ser por isso punido.

2. E os pedófilos que encheram a imprensa estrangeira com o nome de Portugal (cujo processo ainda corre nos tribunais)? Eram celibatários?

deixado a 12/3/10 às 18:22
link | responder a comentário

cafc
O celibato dos padres, com carácter "sagrado", resulta do Concílio de Trento (em meados do século VI).
No Concílio de Elvira (em 300 DC), delineou-se um pequeno "esboço".

Os Papas não pretendiam na altura e, muito menos hoje, ser "fieis" aos Evangelhos. Apenas motivações de ordem muito "temporal", questões muito "terra-a-terra", deixando para os crentes a eterna esperança no "Reino dos Céus".

Por acaso, gostaria que me explicassem onde a ICAR encontrou, nos Evangelhos, o carácter "sagrado" do celibato dos padres.

deixado a 12/3/10 às 18:23
link | responder a comentário

esquerdino
Mas afinal quem comia crianças ao pequeno-almoço??

deixado a 12/3/10 às 18:40
link | responder a comentário

Ibn Erriq
Também me parece que o celibato não é solução para a igreja católica e julgo que um dia acabará, infelizmente tarde!

Mas a sua análise é fraquita. Tenta estabelecer relações sem o menor nexo de causalidade. Se esses padres fossem casados não eram pedofilos? Os pedofilos são solteiros?

Fico com a ideia que a ara não é uma das suas especialidades. Lugares comuns não esclarecem nem ajudam ninguém. Talvez lhe falte um pouco de seriedade sem, que no entanto, se tenha disso dado conta.

deixado a 12/3/10 às 18:49
link | responder a comentário

JDC
Efectivamente, no livro de S.Paulo, este refere que a melhor maneira de servir em sacerdócio era com dedicação total, i.e. sem constituir família. Como o sexo apenas é legítimo dentro do matrimónio, implicitamente S.Paulo exorta o celibato. No entanto, nunca o comanda ou impõe, apenas recomenda, dizendo que é, para ele, o melhor caminho para servir Deus.
Posto isto, também eu não percebo tanto melindro com a imposição do celibato...

deixado a 12/3/10 às 18:58
link | responder a comentário

"1. Só segue a carreira clerical quem quer; só é celibatário quem quer."

Só é celibatário quem é doente. O sexo é uma pulsão natural, impressa no código genético, reprimi-la é estar doente.

deixado a 12/3/10 às 19:06
link | responder a comentário

João Sousa
Associar o celibato e a pedofilia é tão rasco como associar a homossexualidade com a pedofilia. Há dados empíricos que sustentem a tese? Ou toda e qualquer "impressão" pessoal é válida para atacar a Igreja? Na senda da pergunta de Pinto: Carlos Cruz é celibatário? O belga Dutroux era celibatário? Os implicados nos casos de pedofilia no "Scout Movement" (sim, os escuteiros) eram celibatários? O mesmo na situação dos casos de pedofilia em congregações das Testemunhas de Jeová? Etc, etc, etc.

deixado a 12/3/10 às 19:36
link | responder a comentário

Luis
Está aí um erro de raciocínio: dizer que os celibato dos padres pode ser um factor propiciador de pedofilia não implica que os pedófilos sejam todos celibatários. As implicações lógicas não são comutativas.

Quanto á associação rasca: também será rasca associar a pobreza e a criminalidade? As desigualdades sociais ao número de assaltos?

"São as privações que trazem as grandes vontades", segundo Huxley.

deixado a 12/3/10 às 20:36
link | responder a comentário

Sonso
Já se interrogaram porque motivo a esmagadora maioria dos casos de pedofilia entre padres são casos de pedofilia homossexual?

deixado a 12/3/10 às 20:39
link | responder a comentário

Comentar post

pesquisa
 
TV Arrastão
Inquérito
Outras leituras
Outras leituras
Subscrever


RSSPosts via RSS Sapo

RSSPosts via feedburner (temp/ indisponível)

RSSComentários

arquivos
2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


Contador