Segunda-feira, 5 de Julho de 2010
por Bruno Sena Martins
"Os alunos do ensino superior que beneficiam de apoio social podem sofrer cortes nas bolsas tendo em conta a nova fórmula de cálculo para a atribuição dos apoios. De acordo com informações divulgadas quarta-feira pelo director--geral do Ensino Superior no Parlamento, pelo menos 25% dos mais de 70 mil bolseiros existentes em Portugal vão perder o apoio ou baixar de escalão. Em causa está a nova lei que vai entrar em vigor dia 1 de Agosto e que torna mais exigente os requisitos para o acesso a apoios sociais."

por Bruno Sena Martins
link do post | comentar | partilhar

21 comentários:
Rxc
Suponho que os professores também exerçam a sua função de forma "tendencialmente gratuita".
Acha que dota alguém com alguma coisa tendo em conta o estado deplorável do ensino? O que está é a criar ilusões de igualdade nivelando por baixo e promovendo a mediocridade.
E quem é mais prejudicado por este sistema decadente? Precisamente quem, sendo de origem humilde, mais poderia beneficiar com um sistema de ensino exigente e justo, que premiasse o esforço, o trabalho e a capacidade (ou seja, que criasse um verdadeiro "leveled playing field", onde o valor individual fosse o principal factor diferenciador).

deixado a 5/7/10 às 18:06
link | responder a comentário

Daniel
Bruno Sena, falou o resto da informação. Com bolsas entregues em Abril/Maio, como vem sendo habitual, os alunos que permanecem no ensino superior até essa data são uns verdadeiros sobreviventes do sistema. Não basta receber bolsa, mas sim, receber a horas...

Lamento, o facto de não existir alterações no sistemas de funcionamento das universidades, dado que, é de todo incompreensível que mais de 90% dos fundos (propinas + dinheiro do estado) se destine aos salários dos professores. Este assunto, ninguém comenta...

Cumprimentos.

deixado a 5/7/10 às 16:44
link | responder a comentário

Sérgio Rocheteau
Completo o post do "Nom_de_Guerre" lembrando que a constituição diz que o ensino tem de tender para a gratuitidade!
Sem um ensino para todos e de qualidade, e sem dotar as novas gerações dos instrumentos necessários para tornar as empresas produtivas e assim competitivas, não haverá progresso

deixado a 5/7/10 às 16:48
link | responder a comentário

Daniel
Não concordo consigo, quando fala da elitização do ensino superior. Alias, cada vez mais o nível de exigência é mais baixo, e a bandalheira é o pão do dia-a-dia...

Assim, nos dias de hoje, são as massas que tem acesso ao ensino superior português, por sua vez os que tem maior poder económico colocam os seus filhos em universidades de renome no estrangeiro. Posso corroborar esta posição quando temos governos, como o do PS que vivem sistematicamente de estatísticas, que concorrem para o folclore dos números e da imagem, menosprezando a qualidade, competência e profissionalismo. Em suma, as portas estão abertas a todos, porque temos de fazer boa figura nas estatísticas na UE.

Finalmente, os estudantes universitários tem culpa no cartório, uma vez que, na sua grande maioria, prefere um diploma na mão direita e um barril na mão esquerda, em detrimento da sua massa cinzenta...

Cumprimentos.

deixado a 5/7/10 às 16:56
link | responder a comentário

Nom_de_Guerre
Com estágios sem ordenado, falta de residências universitárias e aumento de propinas já não era bem um "ensino para todos", agora vai o último resquício de justiça pela janela.

Discute-se tanto hoje sobre se dada medida é constitucional ou não e ninguém se lembra de olhar para a elitização do ensino superior?

deixado a 5/7/10 às 14:36
link | responder a comentário

helder
Sopa,
comam sopinha.

deixado a 5/7/10 às 18:25
link | responder a comentário

Assim se prova que com três palavrinhas apenas se diz tanto ou mais que um testamento.

:D

deixado a 5/7/10 às 18:45
link | responder a comentário

Nom_de_Guerre
@Daniel

Existe, como sempre existiu, a bandalheira a par da excelência no ensino superior- o produto do sistema educativo é tão diverso como a própria sociedade.

Quando falei em elitização queria dizer no sentido económico, em que se perpetua um ciclo vicioso em que apenas quem é filho de quem tem dinheiro tem acesso a uma educação que supostamente é universal.

deixado a 5/7/10 às 20:00
link | responder a comentário

da Maia
Genial, também acho!
:D

deixado a 5/7/10 às 20:58
link | responder a comentário

Ze de Fare
Mas do que eu vejo daqui, o leveled playing field já não chega para as fotocópias, para o papel higiénico, para a electricidade e tudo o resto. É preciso é não empatar o esquema de empréstimos bancários para pagar o estudo. Isso sim é o melhor exemplo de individualismo.

deixado a 5/7/10 às 21:35
link | responder a comentário

Comentar post

pesquisa
 
TV Arrastão
Inquérito
Outras leituras
Outras leituras
Subscrever


RSSPosts via RSS Sapo

RSSPosts via feedburner (temp/ indisponível)

RSSComentários

arquivos
2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


Contador