Sexta-feira, 6 de Agosto de 2010
por Bruno Sena Martins
(...) Tentar pensar nas atrocidades cometidas durante o século XX como momentos de desrazão, como formas de inumanidade, é esquecer que a ciência e a razão estão ao serviço de políticas que muito facilmente podem perpetrar aquilo a que por ingenuidade chamamos desumano. (...)

Publicado no Aparelho de Estado.

por Bruno Sena Martins
link do post | comentar | partilhar

23 comentários:
Daniel
Homem é um ser violento. Já Kant dizia que a violência, evolução e a historia são indissociáveis.

O mito da paz perpetua...

deixado a 6/8/10 às 17:38
link | responder a comentário

GESTRUNDINO MALAQUIAS DO COIRO CALHAU
Nao esquecam o seguinte:

A melhor forma de destruir algo que muito gostamos e dar essa realidade como garantida.

Todos os dias a luta para o controlo do "mau selvagem" imagem Hobbesiana do excelente livro Leviathan, sera necessaria.

deixado a 6/8/10 às 18:59
link | responder a comentário

Quem semeia ventos, colhe tempestades.

deixado a 6/8/10 às 20:56
link | responder a comentário

Saloio
Se não fosse esta bomba, teriam morrido mais uns milhares de soldados e de cidadãos anónimos, subjugados ao nazismo e ao vilão japonês.

Infelizmente, ainda bem.


Digo eu...

deixado a 6/8/10 às 23:38
link | responder a comentário

LGF Lizard
As bombas atómicas salvaram vidas, quer se queira quer não.
Dado que só a rendição incondicional dos japoneses acabaria com a guerra, haveria duas maneiras de o conseguir:
a) Invadir o Japão (perdendo 1 milhão de soldados) e provocando a morte a vários milhões de japoneses (dado que o governo japonês estava a treinar civis para atacar as tropas americanas)
b) Lançar as 2 bombas e matar meio milhão de pessoas

Qualquer dirigente escolheria a opção B. Por muito criminosa que seja, é a que mais vidas salva.

deixado a 6/8/10 às 23:41
link | responder a comentário

Vera
Lembro-me de ser bem pequenina e de ter chorado ao ver um documentário sobre o acontecimento. As tiras de pele soltas a despre nderem-se das costas de uma mulher sentada na rua nunca mais as esqueci. Fica um poema de vitor hugo para lamentar o que se passou à 65 anos e esperar que nesse aspecto algo tenha sido aprendido. Apesar das nossas diferenças "Donne-lui quand même à boire, dit mon père".


Mon père, ce héros au sourire si doux,
Suivi d'un seul housard qu'il aimait entre tous
Pour sa grande bravoure et pour sa haute taille,
Parcourait à cheval, le soir d'une bataille,

Les champs couverts de morts sur qui tombait la nuit.
Il lui sembla dans l'ombre entendre un faible bruit,
C'était un espagnol de l'armée en déroute
Qui se traînait sanglant sur le bord de la route,

Râlant, brisé, livide et mort plus qu'à moitié,
Et qui disait : A boire, à boire par pitié !
Mon père ému, tendit à son housard fidèle
Une gourde de rhum qui pendait à sa selle,

Et dit : Tiens donne à boire à ce pauvre blessé
Tout à coup, au moment où le housard baissé
Se penchait vers lui, l'homme une espèce de Maure,
Saisit un pistolet qu'il étreignait encore,

Et vise au front mon père en criant " Caramba " !
Le coup passa si près que le chapeau tomba
Et que le cheval fit un écart en arrière,
- Donne-lui quand même à boire, dit mon père.

(La légende des siècles)

deixado a 7/8/10 às 01:31
link | responder a comentário

Johny boss
Hiroshima
Os EUA cumprem a nobre missão de levar ao mundo a democracia com tudo que isso comporta de melhor para todos, à excepção da tecnologia armamentista que se reserva e a superioriza face aos demais países, desde o fim da Grande Guerra, depois que a América se tornou no maior predador do planeta, no grande invasor, no agressor e explorador, por excelência, causador dos mais prepotentes abusos de agressão, desde Hiroshima ao Vietnam, ao Iraque e Afeganistão.
Depois que a América deu na mesma encarnação do diabo, se pode assim dizer.

deixado a 7/8/10 às 13:02
link | responder a comentário

Johny boss
As bombas atómicas não mataram, salvaram vidas.

Visto assim, a bomba de Hiroshima foi uma bênção, como a lançada sobre Nagasaki, se não mataram, como alguns ainda teimam, mas salvaram vidas, aos milhares, se não milhões.
E eu não entendo a maledicência, teimosia, receio e ódio autêntico que americanos e judeus, como os serviçais europeus, votam ao desenvolvimento do nuclear para a criação de energia, no Irão, que o fosse eventualmente, como na França, Inglaterra, EUA, Israel, Paquistão e Índia, também para a fabricação da bomba atómica, mais potente dissuasor de conflitos de guerra, como de mortes assim evitáveis, no dizer de uns tais amigos, aos milhões.

Porque, enfim, à bomba só lhe faltou ser lançada pelo saco de boxe da cambada, o glorioso Hitler, para ser a terrível arma de pesadelo e destruição.

deixado a 7/8/10 às 13:10
link | responder a comentário

Johny boss
É admirável o contorcionismo que se faz para lavar as mãos de americanos, a respeito da bomba como de outras guerras e mais crimes, que só não são do pior por virem de quem tem a razão da força, com os seus indefectíveis serviçais.

deixado a 7/8/10 às 14:55
link | responder a comentário

"Pirralha...eu?"
bruno sena martins

Totalmente de acordo contigo.

Acho extaordinário que até para a selvajaria haja desculpas, conforme o lado que as pratica.

Para mim são todos criminosos sem perdão.

A todas as vítimas das atrocidades descritas no teu post, dedico esta canção:

http://www.youtube.com/watch?v=9zXDbvst5-o

Cristina

deixado a 7/8/10 às 16:41
link | responder a comentário

Comentar post

pesquisa
 
TV Arrastão
Inquérito
Outras leituras
Outras leituras
Subscrever


RSSPosts via RSS Sapo

RSSPosts via feedburner (temp/ indisponível)

RSSComentários

arquivos
2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


Contador