Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arrastão: Os suspeitos do costume.

Serás perfeito e nós ajudamos

Daniel Oliveira, 23.12.07

i009175.JPG



Vale a pena ler este artigo para perceber que, apesar do optimismo de alguns empresários, a nova lei do tabaco ainda vai causar muitos problemas nas empresas. Alguns patrões, menos sensíveis aos direitos dos seus trabalhadores, não vão deixar de aproveitar esta oportunidade. Por fim, a ideia de algumas empresas financiarem tratamentos para aumentar a produtividade, parecendo muito generosa, é assustadora. Os trabalhadores não são máquinas que se mandam para reparação para estarem mais oleadas. E se um trabalhador recusa? Passa a ser responsabilizado pelas pausas para fumar porque não se quis tratar? Pode parecer simpático, mas diz muito dos perigos da guerra santa pela saúde. Depois disto, vão mandar tratar dos "colaboradores" apaixonados porque isso os distrai das suas funções? Deixa o trabalhador de ter personalidade, vícios e hábitos quando entra na empresa? Alguns, claro que sim. Mas tem de haver um limite. Bom senso de parte a parte, é o que se exige. E a nova lei, que proibe de fumar mas não obriga as empresas de maior dimensão a criar salas de fumo, não contribui para que ele prevaleça.

14 comentários

Comentar post

Pág. 1/2