Terça-feira, 30 de Setembro de 2008
por Daniel Oliveira



A decisão da RTP de, por pressão da ERC, diminuir o tempo do programa de Marcelo Rebelo de Sousa e de, nos momentos de opinião, "dar espaço aos outros partidos durante o ano eleitoral que aí vem" para compensar a sua presença, é absurda. Os militantes de partidos não são obrigatoriamente representantes de partidos e o comentário político, mesmo que alinhado, não é um tempo de antena. O que vão fazer quando Marcelo criticar o PSD? Descontar o tempo como se não fosse ele a falar?

A RTP tem obrigação de garantir o pluralismo de opiniões. Mas nem isso se faz com um cronómetro na mão (estou à vontade, já que o último relatório da ERC dava ao partido onde milito muito menos tempo de cobertura do que a outros com igual importância eleitoral), nem o pluralismo se esgota nos partidos políticos. Existe mundo político fora dos partidos, existem opiniões pessoais, mesmo da parte de quem é militante partidário, e o pluralismo é um pouco mais do que a mera medição de tempos.

A ERC quer transformar o jornalismo do serviço público televisão numa repartição pública. Os partidos políticos têm direito a protestar quando se sintam prejudicados na cobertura das suas acções ou no excesso de cobertura das acções do governo. E aí não lhes tem faltado matéria para protesto. Não só os partidos. Também os sindicatos (que representam o maior movimento social português e têm um tempo de cobertura mínimo) e as associações. Todos. Mas há uma diferença entre jornalismo e tempo de antena. E há uma diferença entre regulação e avaliação burocrática. A ERC parece conhecer apenas a segunda e está a transformar-se na ASAE da democracia portuguesa. No pior que isto possa significar.

PS: Os Gatos Fedorentos sairam a tempo da RTP. Um dia destes tinham de passar a cumprir quotas nos alvos das suas piadas.

por Daniel Oliveira
link do post | comentar | partilhar

36 comentários:
Antónimo
Marcelo, que tem ambições políticas e nem sequer as nega, há-de concorrer a PR, conta com um tempo de antena a que mais nenhum político português, no activo, tem direito. Joga com o que diz para provocar efeitos nos outros lados. Não dá ponto sem nó. Rui Gomes da Silva, indivíduo a evitar cuidadosamente, e a duvidosa autoridade têm toda a razão do mundo. É tempo de antena, é tempo de antena, é tempo de antena. Nem sequer devia ter um programa num canal televisivo.

deixado a 30/9/08 às 16:16
link | responder a comentário

milodon
Ok tudo bem! Mas quem é que tem lugar vitalício num canal de tv? Por amor da Santa existem mais nomes que o de Marcelo. Não me diga que temos que o ouvir para todo o sempre para bem da democracia.

deixado a 30/9/08 às 16:16
link | responder a comentário

milondon, ao que parece há muita gente que gosta de o ouvir. Porque, ache o que se achar, é um excelente comunicador. E tem esse mérito.

deixado a 30/9/08 às 16:26
link | responder a comentário

É com posts como estes que você sobe que nem um foguete na minha consideração.

Clap!Clap!

deixado a 30/9/08 às 16:29
link | responder a comentário

Não tem nada a ver com o post, mas permitam-me os suspeitos desta casa que vos deixe aqui uma informação de última hora, que penso ser do vosso maior interesse como disfarçados admiradores de Palin: http://gazetadarestauracao.blogspot.com/2008/09/o-sponsor-secreto-de-sarah-palin.html

deixado a 30/9/08 às 16:39
link | responder a comentário

atom
Sr. Daniel Oliveira:
Não lhe parece que a afirmação "Mas nem isso se faz com um cornómetro na mão (estou à vontade, já que o último relatório da ERC dava ao partido onde milito muito menos tempo de cobertura do que a outros com igual importância eleitoral)" ficaria mais amena para todos os visados, se substitui-se "cornómetro" por cronómetro?

deixado a 30/9/08 às 16:51
link | responder a comentário

Ana Hilário
Sempre gostei de ouvir o Prof.Marcelo nas suas crónicas tanto na TVI como na RTP.Nunca considerei que a sua opinião fosse a opinião oficial do PSD pois não os poupa a criticas quando o entende fazer.Acho que para muitas pessoas,é o meu caso,que não tem grandes conhecimentos de questões politicas e económicas,ele consegue explicar os assuntos de uma forma compreensivel.Não concordo que lhe tenham reduzido o tempo do programa e muito menos com as razões evocadas

deixado a 30/9/08 às 16:54
link | responder a comentário

Qualquer proposta que implique reduzir o tempo do "programa" do MRS só poderá contar com o meu entusiástico apoio.

deixado a 30/9/08 às 16:56
link | responder a comentário

berto
Sou contra a redução de tempo de antena do MRS. É só o melhor programa de humor da RTP!

deixado a 30/9/08 às 17:10
link | responder a comentário

Manuel Leão
Daniel Oliveira:

Mas é notório que há grandes diferenças de "tempo de antena" entre os partidos. Sendo assim, qualquer coisa tem de ser feita. Se é com cronómetro na mão ou não, não sei. Mas que a desigualdade é patente e nalguns canais acintosa, lá isso é.

Pelos vistos, o Daniel Oliveira não se queixa, mas há quem se queixe.
Parece-lhe, então, que deva tudo continuar na mesma?

Os representantes dos partidos não serão, obrigatoriamente, representantes dos partidos, mas acrescentam-lhe visibilidade, mesmo que indirectamente. Ou não? Que raio de ingenuidade é essa, Daniel?

deixado a 30/9/08 às 18:25
link | responder a comentário

Comentar post

pesquisa
 
TV Arrastão
Inquérito
Outras leituras
Outras leituras
Subscrever


RSSPosts via RSS Sapo

RSSPosts via feedburner (temp/ indisponível)

RSSComentários

arquivos
2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


Contador