Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arrastão: Os suspeitos do costume.

Antes de se divorciar, olhe lá outra vez para o extracto bancário

Pedro Sales, 30.01.09
O aumento da pobreza está associado ao divórcio e, garante Cavaco Silva, a situação só vai piorar com a nova lei. Passando ao lado da óbvia constatação que o novo regime não termina com as obrigações decorrentes das pensões de alimentos - até as reforça, especialmente nas situações motivadas por carência económica -, as insistentes declarações do Presidente da República sobre o tema demonstram como continua a olhar para o casamento como uma vulgar relação contratual. O casamento e a vida em comum não se esgota no porta-moedas. Envolve afectos. O que é que espera Cavaco Silva? Que duas pessoas que deixaram de ter algo a ver uma com a outra permaneçam juntas para poupar na factura da energia e no empréstimo ao banco? O PR não fez mais do que aproveitar-se das preocupações económicas e sociais dos portugueses para tentar fazer passar a sua agenda conservadora. Isso tem um nome e é muito pouco simpático. Chama-se oportunismo político. O mais sintomático foi o local escolhido para expressar as suas preocupações sobre a nova lei do divórcio. Fátima.

Nota: Este post foi editado. Na caixa de comentários pode encontrar-se a explicação.

31 comentários

Comentar post

Pág. 1/4