Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arrastão: Os suspeitos do costume.

Foi você que pediu uma notícia encomendada?

Sérgio Lavos, 27.10.11

 

"Presidência da República no Paraguai com comitiva de peso.

 

Enquanto Passos Coelho se faz acompanhar de quatro pessoas, Cavaco Silva leva 23 para uma cimeira de dois dias.

 

Se a importância que os nossos governantes dão aos países que lhes cabe visitar se medisse pela dimensão da comitiva que os acompanha, ficaríamos a saber que a 21.a Cimeira Ibero-Americana, que decorre entre os dias 27 e 28 de Outubro, em Assunção, no Paraguai, é muito mais importante para o Presidente da República que para o primeiro-ministro ou para o chefe da diplomacia, Paulo Portas. Enquanto Pedro Passos Coelho leva consigo quatro pessoas, incluindo segurança, Aníbal Cavaco Silva arrasta atrás dele um séquito de 23, no qual se incluem mordomo e médico pessoal. O Presidente, que se eternizou na célebre frase “Ninguém está imune aos sacrifícios”, já tinha suscitado consternação aquando da visita aos Açores em Setembro, por se ter feito acompanhar de uma comitiva de 30 pessoas, entre as quais estavam o chefe da casa civil e sua esposa, quatro assessores, dois consultores, um médico pessoal, uma enfermeira, dois bagageiros, dois fotógrafos oficiais, um mordomo e 12 agentes de segurança. Numa altura em que os portugueses são diariamente chamados a acreditar nas garantias consoladoras de dificuldades justamente partilhadas e convidados a aceitar cortes, inevitável emagrecimento e até empobrecimento, eis que o chefe de Estado português aterra no Paraguai amanhã, depois de uma escala no Brasil, com o equivalente a duas equipas de futebol, com custos que, contabilizados ao nível do cidadão comum, e só no que diz respeito ao preço dos voos, são de 7500 euros por pessoa para um bilhete de ida e volta em classe executiva e 1870 euros em classe económica. A participação na Cimeira Ibero-Americana foi acordada aquando da passagem por Lisboa do secretário-geral ibero-americano, Enrique Iglesias, que na altura disse estar empenhado em garantir que Portugal se fazia representar em Assunção pelo Presidente da República Portuguesa, pelo chefe do executivo e pelo ministro dos Negócios Estrangeiros. Antes de aterrar no Paraguai, Cavaco Silva e Passos Coelho farão uma escala de menos de 24 horas no Brasil, onde, porém, não chegarão a cruzar-se. O objectivo: impulsionar os investimentos entre Portugal e o Brasil. (...)"

Resto da notícia no jornal I. Que jornalismo é este, que decide ventilar o que os assessores do Governo escrevinham? Tudo o que está a vermelho não é notícia; é pura opinião, ao nível rasteiro do taxista ou do comentador anónimo de blogues. Independentemente do despesismo de Cavaco ou da poupança de Passos Coelho. E não nos esqueçamos de que estas guerras entre os gabinetes do Governo e os da Presidência também são pagas por nós. A peso de ouro, recebido pelas dezenas de assessores que gravitam na órbitra do poder. 

 

(Via Câmara Corporativa). 

3 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Indivíduo 29.10.2011

    Mas é parvo ou faz-se? Numa notícia não deve haver espaço para a opinião do repórter, mas o que o senhor está a insinuar é que num post de opinião de um blog político não deve haver espaço para a opinião. Tristeza...
  • Sem imagem de perfil

    Pão Metálico 29.10.2011

    Apesar de tudo, antes parvo do que burro. Realmente é uma tristeza quando não se compreende o significado de um comentário.
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.