Sexta-feira, 30 de Dezembro de 2011
por Sérgio Lavos

 

O relatório da Unesco sobre o projecto de construção da barragem do Tua, no Aventar. Pronto há seis meses, até agora nenhum jornal o tinha publicado (que surpresa) e tanto o ministério do Ambiente como a secretaria de Estado da Cultura se mantêm silenciosos sobre os pormenores do mesmo. A história de uma barragem que vai produzir apenas 0.6% da energia nacional destruindo irreversivelmente a paisagem envolvente e a histórica Linha do Tua, classificada como Património Mundial pela Unesco. Para além de incontáveis hectares de terra para a produção de vinho do Porto. Tudo para que uma empresa privada (neste momento, a 100%), a EDP, possa ter um lucro de dezasseis mil milhões de euros e os seus gestores recebam os prometidos bónus. Um caso exemplar do modo como funciona a rede de interesses económicos das empresas privadas e da sua relação com os partidos do arco do poder, PSD, PS e CDS. O problema não é haver excesso de Estado, como é evidente; é o Estado funcionar como canal de financiamento de projectos privados duvidosos que prejudicam os contribuintes e enchem os bolsos dos accionistas das empresas que deles beneficiam, assim como os dos gestores, quase sempre antigos governantes ou políticos destes três partidos.

 

(Via 5 Dias.)


por Sérgio Lavos
link do post | comentar | partilhar

21 comentários:
Carlos Marques
Caro Sérgio,


Então o 5 Dias e o Sérgio não estão satisfeitos com a entrada de capital comunista na EDP?

deixado a 30/12/11 às 14:08
link | responder a comentário | discussão

Slint
A china é tão ou mais capitalista que os estados unidos e  ainda existem porque um exercito de 8 milhões de efectivos compra muito respeito e muito carinho por parte aqui dos democartas-cristãos da europa e américa do norte.

deixado a 30/12/11 às 15:53
link | responder a comentário | início da discussão

O 5 Dias, não sei. Eu não estou. Porque sou contra privatização da EDP, primeiro, e aborrece-me que os vinte e tal por cento tenham sido nacionalizados a outro país. E depois, ditaduras a entrar em sectores estratégicos da economia nacional é uma aberração. O comunismo não tem nada a ver com nada.

deixado a 30/12/11 às 16:51
link | responder a comentário | início da discussão

A.Silva
1º parágrafo do comunicado do PCP sobre a venda das acções do estado na EDP:

"O anúncio da entrega dos 21,35% que o Estado detinha no capital social da EDP à empresa chinesa Three Gorges constitui um acto de gestão danosa, por parte do Governo, contrário aos interesses nacionais, que dá um passo significativo no criminoso processo de privatização da EDP iniciado na década de 90 pelo Governo PSD de Cavaco Silva, e que terá de ser revertido tão cedo quanto possível."

Percebeu?

deixado a 30/12/11 às 18:15
link | responder a comentário | início da discussão

lá estás tu a linkar os comunas do 5 dias.

deixado a 30/12/11 às 14:13
link | responder a comentário

Sei que os tempos não estão para grandes optimismos mas o futuro pode estar nas nossas mãos se soubermos exercer os poucos direitos que ainda nos restam. Aqui deixo o meu desejo de um 2012 tão bom quanto o possível.
Kaos
Wehavekaosinthegarden.blogspot.com

deixado a 30/12/11 às 14:36
link | responder a comentário

Rui F
Linkagem ao 5 dias?

Com vêm manter a extrema pacificada ;-)
Tão amiguinhos...

deixado a 30/12/11 às 15:47
link | responder a comentário | discussão

Rui F
era convém pá!

deixado a 30/12/11 às 21:11
link | responder a comentário | início da discussão

Bruno
Caro Sérgio,

 Estou completamente de acordo consigo. A opção da Edp e por consequência dos governos anteriores, de não promoverem a eficiência energética como prioridade está a revelar-se, tal como muitos avisaram na altura, desastrosa.
No caso da linha do Tua é então uma aberração. 0,6%!!!!! É isto que a Edp vai produzir a mais, um plano de eficiência energética integrado (que não fosse manhoso como os subsídios dos painéis) permitiria ganhos bastante superiores sem destruir nada. O "downside" da eficiência energética e quiçá será essa a principal razão dos sucessivos governos apenas tocarem ao de leve nesse "bicho" é que, mais eficiência significa no caso da electricidade um consumo menor (pelo menos no curto prazo). Isso significaria menos receita via impostos e até à bem pouco tempo menos valor de uma empresa cujo legislador era proprietário.
O ministério do ambiente (assim com letra pequena e tudo!) fica muito mal na fotografia e esta gente devia efectivamente ser chamada à pedra. O mafioso que foi para França mais os seus ministros marioneta. Uma vergonha!
Agora Sérgio, não confunda as coisas. A barragem do Tua e todo o seu processo, não têm nada que ver com economia de mercado, livre concorrência, liberalismo, chame-lhe o que quiser. O bem-estar (Welfare) dos Portugueses sai claramente prejudicado e isso só aconteceu porque Estado e Edp, governantes/legisladores e accionistas eram precisamente a mesma voz. A culpa não é da ideologia Sérgio, é a falta de vergonha desta gente que nós elegemos.
Com governantes destes de que serve a tão falada soberania?

Cumps  

deixado a 30/12/11 às 16:25
link | responder a comentário | discussão

Neste caso, a ideologia não é culpada, claro. Regimes corruptos há muitos, afirmando-se de direita ou de esquerda. Mas não sei se o processo teria sido diferente se o Estado já não fosse accionista da EDP. O problema é o enraizamento do clientelismo no tecido económico nacional e o despudor dos sucessivos Governos em incentivaram a continuação destas práticas criminosas. Enfim, toda a gente sabe o que se passa, mas ninguém parece ter vontade para mudar as coisas.

deixado a 30/12/11 às 16:58
link | responder a comentário | início da discussão

Ena, 2 comentários, 2, preocupados com um dos links do post. Só posso dizer, obrigado pela preocupação, mostra atenção do Cunha e do Rui. Um bom ano de 2012 para os dois, e para o Kaos. Cá estaremos, para o que der e vier.

deixado a 30/12/11 às 16:53
link | responder a comentário | discussão

Rui F
...foi só uma ferroadazinha. Sei que por aquelas bandas és considerado revolucionário de pantufas.

Eu também não concordo com esta privatização e já o escrevi aqui.
Os tipos da troika só podem estar a rir dos idiotas Portugueses. Aconselharam (obrigaram) o Estado a sair da energia, e foram dá-la a um estado opressor.

Boas entradas para ti Sérgio. Tudo de bom.

deixado a 30/12/11 às 21:09
link | responder a comentário | início da discussão

O comunismo não tem nada a ver com nada.
 
Peço-lhe desculpa mas este é um dos dois erros dos post.
Todos os países comunistas são uma ditadura, não me diga que nunca ouviu falar na ditadura do proletariado?
O segundo erro é que a EDP não é privada a 100%.

deixado a 30/12/11 às 18:04
link | responder a comentário | discussão

web/sniper
Elevemos o nível da discussão! Não entremos em slogans de efeito fácil (aparentemente ideológicos) como este: "nunca ouviu falar na ditadura do proletariado"...

Bem. Voltanto ao assunto do dia. A circunstância de a EDP passar a ter um accionista maioritário estrangeiro (neste caso estatal) não pode ser diminuida a coberto de que são "" 21, 35 % (acresce que o segundo maior accionista é também estrangeiro - a Iberdrola) e os "outros" (> de 50% -uma grande fatia de acções) será difícil de identificar quem são os (reais) titulares. Os mercados têm destas surpresas...
Não será aceitável tentar minimizar o facto de alienarmos - alegremente - uma grande empresa do sector energético. Um sector estratégico da nossa economia que é determinante para assegura competitividade.
De seguida vai a "leilão" a REN que o Governo de Pequim quer acopular ao presente negócio e entregar uma irmã gémea da "Three Gorges": a "State Grid" (a "rede estatal").
Entretanto a ERSE continua entretida a propôr aumentos das tarifas eléctricas...para realçar o congelamento de salários e pensões.

E escrevo "alegremente" porque, hoje, durante as espalhafatosas cerimónias de assinatura do contrato de venda, senti que decorria um autêntico festim onde 3 altos responsáveis governamentais (ministros) pareciam dispostos a alienar todo o País, "por um punhado de moedas"... para usar uma terminologia bíblica.

 

deixado a 30/12/11 às 23:04
link | responder a comentário | início da discussão

Anónimo
Então Fado, os seus compadres defensores dos mais altos padrões de ética, nação e liberdade venderam o quinhão que a nação Portuguesa detinha numa empresa estratégica para a economia nacional aos comunas chinocas que você tanto abomina e só diz isso?
 Sendo você tão critico do regime em questão era de esperar da sua parte ouvir (ler) uma opinião crítica.
 Afinal onde estão os seus princípios?


Obrigado.

 

Como já expliquei outro dia a China já não é comunista (isso é uma bênção para a humanidade) mas também não é uma democracia total (provavelmente nunca o será).

Acontece que o centro das decisões mundiais um dia estiveram na Europa, depois passaram para os Estados Unidos e agora estão no eixo Índia China.

Como o dinheiro não tem cheiro (Vespasiano) acho muito bem que se escolha para parceiro económico quem tarde ou cedo e deve ser muito cedo dominará o Mundo.

 

Este governo segundo a científica opinião das inteligências do Bloco de Esquerda é liberal e de direita.

Pois então se têm a fama que tenham o proveito.

Se não foi para isso que uma boa percentagem de portugueses votaram pelo menos segundo as últimas sondagens uma não maior percentagem está satisfeita.

Assim sendo e para não acontecer o aforismo de Maharbal "sabes como ganhar uma batalha não sabes como explorar uma vitória" espero que continuem.

 

Com a criminalidade violenta que o socialismo deixou medrar aqui na Tugulândia quem é que quer andar com os dedos cheios de anéis?


deixado a 31/12/11 às 00:59
link | responder a comentário | início da discussão

leitor
Um programa da RTP2 (isto sim é serviço público) desmascarou esta negociata toda: http://www.youtube.com/watch?v=PwX17IcNyrk

Resumindo, as barragens têm um valor energético reduzido (não produzem energia, apenas armazenam a eólica), não trazem desenvolvimento às regiões, são apenas boas para as grandes construtoras e edp. Muito mais vantajosos, criando dez vezes mais empregos, seria investir na reabilitação da linha do Tua e outras linhas transmontanas, para aproveitamento turístico. Melhor seria até Bragança, e depois até Espanha, onde passará a alta velocidade. De notar que Bragança, capital de distrito, com milhares de habitantes, NÃO tem ligação ferroviária, enquanto se constrói uma nova autoestrada A4, que além de caríssima para o Estado (todos nós), será muita mais cara aos utilizadores.

Isto é uma questão de bom senso, nada tem que ver com ideologias!

deixado a 30/12/11 às 22:21
link | responder a comentário | discussão

 
Caro LEITOR,

Tem inteira razão e concordo absolutamente com tudo o que diz

deixado a 31/12/11 às 15:19
link | responder a comentário | início da discussão

Joe Strummer
O pessoal do 5 Dias tambem tem que descansar um pouco dos forte abalo sentido pela morte do camarada Kim Jong, fonix. A vida não são só Sá Carneiros.

deixado a 31/12/11 às 14:29
link | responder a comentário

A grande maioria dos portuguêses anda com a cabeça no chão. Vêm por conseguinte confundem tudo "comunismo-socialismo-liberalismo-capitalismo, et touti quanti". Acordem, revoltem-se, andem sobre os dois pés e vejam o planeta com bons olhos. Não vos deixeis manipular por espiritos maldosos e por linguas de serpente venanosa. Chegou o tempo de cada um se assumir como cidadão responsavel e não como cliente do mau gosto. Nenhum dos que quer "cada vez mais" sera atingido pela falta de muito, mas as gerações vindouras, essas sim, não vos agradecerão. Estou, finalmente, "contente" de ja não "pertencer" a esta sociedade egoista. Puro TUENSE, ja me bati imenso mas acabo por compreender que a luta é desigual porque os "est......" são imensos

deixado a 31/12/11 às 14:51
link | responder a comentário

Comentar post

pesquisa
 
TV Arrastão
Inquérito
Outras leituras
Outras leituras
Subscrever


RSSPosts via RSS Sapo

RSSPosts via feedburner (temp/ indisponível)

RSSComentários

arquivos
2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


Contador