Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arrastão: Os suspeitos do costume.

Há quem ache que ser estivador é uma brincadeira

Sérgio Lavos, 27.11.12

A Catarina Martins publicou um texto no Esquerda.net no qual esclarece as razões da luta dos trabalhadores da estiva. Contra a propaganda governamental dos avençados das televisões e dos jornais:

 

"Como o deputado do CDS que queria fazer um concurso para ver quem carregava um contentor mais depressa. Caricaturas à parte, aqui ficam algumas notas do que me transmitiram os sindicatos de estivadores e trabalhadores portuários com quem reuni:

 

1. Os portos dão lucro (em 2011 entregaram aos cofres do Estado mais de 10 milhões de euros) e a sua atividade está a crescer; não há nenhum problema de competitividade dos portos.

 

2. O governo está a preparar uma alteração laboral que torna regra o trabalho eventual não qualificado e mantém um pequeno grupo de trabalhadores com direitos.

 

3. Com a proposta do governo o trabalho suplementar vai ser pago mais caro, porque passa a ser calculado à hora e não por turno; mas mais trabalhadores precários, a quem nunca se paga trabalho suplementar, serão explorados.

 

4. Os estivadores e trabalhadores dos portos em greve não querem ser um pequeno grupo de privilegiados num mundo de precários explorados e é por quem está excluído que estão a lutar.

 

6. Há portos em Portugal onde só há trabalhadores eventuais ou em que os precários representam mais de 70% do total dos trabalhadores.

 

7. Os estivadores não querem acumular trabalho suplementar, mesmo que ganhem mais com isso. Querem, como toda a gente, poder estar com a família e os amigos. E querem que sejam contratados mais trabalhadores, criando emprego. Não tem sentido tanta gente sem trabalho e estes trabalhadores fazerem turnos de 14, 20 e mais horas

 

8. Os salários dos estivadores não são tão atrativos como circula na net: ficam entre 550 e 1700 euros. Os salários sobem com o muito trabalho suplementar que é exigido a estes trabalhadores.

 

9. Para ser estivador e progredir na carreira é necessário ter o 12º ano, fazer exames médicos, psicotécnicos e vocacionais, e fazer formação específica, tão mais exigentes quanto a especificidade técnica dos equipamentos que operam.

 

10. A segurança no trabalho deixa muito a desejar e os acidentes de trabalho não são raros. Os trabalhadores precários não só têm mais acidentes, porque têm menos acesso a formação especializado, como, quando têm acidentes, são dispensados.

 

11. A greve dos estivadores é só ao trabalho para lá de um turno de 8 horas. Ou seja, fazem oito horas de turno todos os dias e ainda asseguram, no resto do dia (os portos trabalham dia e noite), os serviços mínimos. Esta greve é um problema para a economia porque os portos assentam na exploração destes trabalhadores.

 

12. Acabar com a greve e proteger a economia é simples: basta o governo recuar na sua proposta aberrante de regresso às praças de jorna."

7 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Bolota 27.11.2012

    Barraca, já p´ra palhota.
  • Sem imagem de perfil

    Rui F 28.11.2012

    Parente


    Palpita-me que estes estivadores (parece que os de Sines e Leixões furaram a greve, sujeitando-se à carga aos piquetes do PCP) queiram fazer apenas 8 horas mas com o salário de 24h...

    abraço
  • Sem imagem de perfil

    Bolota 28.11.2012

    Parente F,

    Mas há alguma duvida que é o PCP o culpado nas quebras das exportações??? Vê lá tu que até na AutoEuropa, já para não falar nos estivadores, onde o Sindicalista moderno o grande Chora domina a situação, estão parados este mês por causa do PCP.

    O meu parente no seu melhor, sempre do contra...

    Abraço
  • Sem imagem de perfil

    Rui F 28.11.2012

    Parente


    Esta greve e a dos máquinista da CP é palhaçada.
  • Sem imagem de perfil

    Bolota 29.11.2012


    Parente,

    Palhaçada é achar que fazer greve nos dias que correm é palhaçada. Por estes dias vais deixar de ter (palhaçadas) desta por uma simples razão, mesmo tendo direito á greve não a podes fazer porque não podes perder o dia o que significa ser o mesmo que não ter esse direito.

    Parente, ainda bem que há sectores com capacidade e poder reivindicativo e ver o PS a votar ao lado do PSD/CDS arripiam-se-me as miudesas para lhe chamar...

    Parente F, não sei o que tomaste mas tenho saudades do simpatisante do BE que defendeu por aqui as CAUSAS.

    Abraço  
  • Sem imagem de perfil

    Rui F 30.11.2012

    Parente

    Faltou dizer

    Máquinistas e Estivadores são duas classes, que só por si fazem parar uma grande parte da economia nacional pelo lugar que ocupam. Uns poucos podem fazer muito estrago e criar desiquilibrio. Mas não têm cabeça e inteligência negocial nenhuma. Podem andar assim anos e anos sem nunca resolver problema nenhum de classe. Como os professores do Mário Nogueira.

    Ao contrário dos médicos e enfermeiros, ou dos operários da AutoEuropa que tanta azia te dão, que têm semelhante poder de paralisar mas usam a cabeça como veículo para pensar e negociar.

    abraço


     
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.