Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arrastão: Os suspeitos do costume.

4 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Alfredo Santos 27.02.2013


    Por uma questão de honestidade intelectual faça o favor de colocar aqui os cortes que já foram feitos e sobre que categorias em vez de falar daqueles que apenas se anuncia...faça lá o favor de ser honesto, eu por aqui digo que na reforma do meu pai foram 300 euros num mês...por isso tenha respeito e seja honesto...coloque aqui todos os cortes já efectuados em  vez de selecionar apenas o anúncio que lhe convêm.
    Coloque a tabela ...que cortes e sobre que rendimentos já foram feitos este mês...faça lá esse exercício de honestidade.
  • Sem imagem de perfil

    Al fredo do Costa 27.02.2013

    A reforma do seu pai foram 300 isso significa uma reforma de 2300 a 2500 brutos

    numa reforma de 2100 a quebra são de 200
    de 1700 liquidos passam a 1500

    com que idade o seu papá se reformou e quanto descontou ele e a empresa estatal ou o banco para lhe permitir auferir durante os 18 anos em média da reforma de 360 mil euros líquidos durante esses anos?

    descontou durante 40 anos de 1960 até 2000?
    os descontos de 1960 a 1986 foram de quanto ?

    se os de 86 a 2000 ou mesmo 2010 foram de 10% ou 11% do rendimento total e outro tanto por parte do empregador
    em 24 anos daria uns 4 anos para reforma
    mesmo se pusermos uma capitalização de 5% ao ano em fundos geridos como os falidos islandeses

    daria (1+0,05)elevado a 24

    resumindo mesmo num cenário ideal os descontos per si nem asseguravam 10 anos de reforma

    e se o seu papá é militar foi prá reserva da reforma aos 50 ou 55 e tem garantidos uns 20 anos se for do estilo do jaime neves
    ou se for do estylo soares uns 30....Image
    felicidades pó papá e prá famelga

    aqui a maioria nem tem 200 por mês logo é impossível tirarem-lhes mais que isso
  • Sem imagem de perfil

    Alfredo Santos 28.02.2013

    Não lhe devo qualquer justificação mas para que não fique aqui a idéía que aqui quis deixar de privilégios ou reformas douradas fica isto : o meu pai não é nem militar, nem politico , nem banqueiro e NUNCA TRABALHOU PARA O ESTADO (se isso por acaso incomoda alguém ) e digo mais : o dinheiro com que se reformou AOS 70 ANOS foi prejudicado em 3 ANOS EM QUE TEVE QUE prestar serviço militar...não confunda as pessoas que conseguiram uma boa reforma com base em muitos anos de trabalho com privilegiados, não o faça...as contas foram todas feitas, há pessoas que trabalham muito e têm a felicidade de ganhar bem mas isso não faz delas pessoas desonestas...tinha a 4-a classe e veio do nada , tudo o que ganhou foi com o seu trabalho, se o Estado geriu mal o dinheiro que o meu pai lhe confiou não é justo que lhe retire aquilo a que se comprometeu quando disse : " Analisamos a sua carreira contributiva e em função dela propomos este valor ", ele não exigiu nada a ninguém, apresentou os descontos feitos e em função disso teve uma resposta do Estado.

    Não vale a pena tentar dar aqui a entender que o meu pai é uma pessoa com privilégios porque não é...a história dele é uma história de alguém que vem do Baixo Alentejo com a 4-a classe e com trabalho conseguiu um bom nível de vida...se isso é mau tenho muita pena mas tenho muito orgulho nele.  
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.