Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arrastão: Os suspeitos do costume.

A doutrina do choque

Sérgio Lavos, 23.05.13

 

Já tinha em tempos publicado no Arrastão o documentário baseado no livro de Naomi Klein, A Doutrina do Choque, mas fica aqui novamente, para relembrarmos que as afirmações do secretário de Estado Carlos Moedas (um dos elementos da Goldman Sachs que estão ou gravitam à volta do Governo), proferidas hoje, não são mais do que a prova de que os programas de ajustamento que estão a ser implementados, sobretudo em Portugal e na Grécia, estão de facto a ser bem sucedidos. "Só acabam os maus hábitos quando enfrentam choques", disse Moedas, e nesta frase está plasmada a verdadeira intenção do Governo de traidores que ocupa o poder: destruir a economia e levar à completa insegurança laboral e social, e assim encontrar-se pretextos para acabar com o actual contrato social e o Estado que ele pressupõe. Um programa desta amplitude apenas se consegue distorcendo e suspendendo a democracia. Pinochet e Carlos Videla fizeram isso em ditadura, o Governo (sustentado pelo presidente da República) está a conseguir fazê-lo devido ao estado de excepção associado ao programa de ajustamento. Pedro Passos Coelho quis a queda do anterior Governo e a vinda da Troika porque pretendia impôr o actual programa de destruição do país. Já poucos poderão ter dúvidas de que é isto que está a acontecer

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Jorge Silva 24.05.2013

    Desculpe lá, caro fascista/capitalista, mas a sua visão da realidade é completamente diferente da de alguém de esquerda. A não ser que esse alguém pertença à "esquerda" PS, ou seja, à falsa esquerda, aquela que é capitalista e que tenta comprar votos dos simpatizantes da verdadeira esquerda, atacando o PCP e o BE. Mas veja lá, caro fascista, o problema está exatamente nos detentores do capital e dos bens imobiliários. Eles concentram tudo em si mesmos e nada deixam para os outros. Foram eles que quiseram a CEE, ignorando as consequências desastrosas para a economia portuguesa da livre circulação de pessoas, bens e capitai, ou mesmo desejando essas consequênicas, pois seria uma boa forma de aumentarem o seu capital (deixando os outros mais pobres). O PS, o PSD e o CDS são farinha do mesmo saco e as suas alternativas são idênticas. Temo de pensar no que fará o Tozé Seguro se algum dia chegar ao poder. Vai baixar as calcinhas como os seus amigos Relvas e Passos (convém não esquecer que são amigos) e vai vender o que resta do país, em troco de um tacho numa grande empresa privada. Em relação à sua propaganda de "empreendedorismo", queira saber que é possível criar empregos por decreto. Estamos numa economia livre, mas você, se é instruido, deve saber que existe a economia regulada. Saia do seu quadrado. Você querer que nós vejamos pelo seu é igual a nós querermos que você veja pelo nosso. Nosso, esquerda real, não esquerda "socialista" PS.
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.