Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arrastão: Os suspeitos do costume.

"2013 será o ano da inversão económica" - Pedro Passos Coelho, em Agosto passado, na festa do Pontal

Sérgio Lavos, 28.06.13

Défice de 10,6%, superior ao que Portugal tinha antes da chamada da troika. E, vá lá, ligeiramente superior aos 5,5% de meta para 2013. E pertíssimo dos 7,9% de défice de 2012. Isto com mais 450 000 desempregados do que em 2011, 8 trimestres consecutivos de recessão, dívida pública quase nos 130%, mais 20% do que em 2011. Mas Pedro Passos Coelho garante que no último trimestre do ano é que vai ser, que vai haver uma "viragem da tendência económica". E o secretário de Estado do Orçamento fala mesmo em "sucesso do programa de ajustamento", evocando um célebre ministro da propaganda de Saddam Hussein que, como o exército dos EUA às portas de Bagdad, clamava pela iminente vitória das forças iraquianas.

 

Mas, enfim, haverá razões para duvidar de tal optimismo realismo? Claro que não! Com o corte de 4700 milhões que se avizinha é que a economia vai florescer, como flor no deserto depois da chuva. Tudo está a correr pelo melhor, é este o bonito ajustamento: o país destruído, milhões de portugueses na pobreza e o equilíbrio das contas públicas - recorde-se, a principal razão para a tomada de poder deste Governo - tornando-se uma miragem cada vez mais longínqua. Agradeçamos a Passos Coelho, Gaspar, Portas e Cavaco, o cartel criminoso que nos governa.

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Bolota 28.06.2013

    Manuel dos Santos,

    Maravilha não fazia ideia nenhuma da actualidade do video.
    Como quando gosto roubo, tambem roubei este. Parece que foi escrito hoje

    Abraços
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.