Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arrastão: Os suspeitos do costume.

Melhorar piorando

Miguel Cardina, 30.08.13
A taxa de desemprego baixou pelo terceiro mês consecutivo, estando agora (dados do Eurostat) nos 16,5%. Passos Coelho comenta dizendo que os números mostram a possibilidade de "recuperação económica do país", ainda que faça notar a pouca probabilidade de uma descida constante, todos os meses, da taxa de desemprego. Óbvio: toda a gente sabe os fortes efeitos da sazonalidade (e da emigração) nesses números. A este respeito, importa sobretudo compará-los com os períodos homólogos: em Julho de 2012, a taxa de desemprego estava em 16%; em Julho de 2011, em 12,5%; em Julho de 2010, em 10,8%. Será que em Julho de 2014 teremos a taxa de desemprego em 18% e Passos Coelho a explicar ao país, com voz colocada, a esperança que esses números indiciam?

12 comentários

Comentar post

Pág. 1/2