Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arrastão: Os suspeitos do costume.

Ajudar quem mais precisa

Sérgio Lavos, 18.10.13

 

Depois de Cavaco Silva ter-se queixado das suas duas míseras reformas - que apenas atingem um valor total de 10 000 euros - mais uma figura do Estado se veio queixar daquilo que ganha. Maria Luís Albuquerque, humilde funcionária pública - como ela fez questão de evidenciar -, disse, na entrevista que deu à SIC, que o que ganha não dá para fazer poupanças, realçando o que tem de pagar pela prestação da casa. 

 

Devo dizer que os meus pensamentos estão com ela. Na realidade, os quatro mil e quinhentos euros que ela ganha como ministra - mais despesas de representação, viatura onde se desloca e refeições gratuitas - são de facto uma miséria. Sobretudo se ela tiver os filhos num colégio privado e uma empregada doméstica. A vida está difícil para todos, e por isso disponibilizo desde já parte do meu subsídio de desemprego para começar uma vaquinha em favor da ministra. Julgo que qualquer português que seja patriota tem de pensar nesta gravíssima questão que assola um dos nossos mais queridos governantes. E se todos dermos um pouco de nós à ministra, ela poderá desocupar a cabeça de preocupações financeiras e decidirá melhor, contribuindo para o bem-estar de todos os portugueses. O futuro do nosso país depende disso. E, num tempo de feroz egoísmo e recalcitrante desumanidade, é bom que de vez em quando os nossos corações se abram e nós possamos ajudar quem mais precisa. Se alguém começar uma conta SOS - Miss Swaps, avisem. Eu serei um dos primeiros contribuintes. 

4 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Carlos Marques 18.10.2013

    Deixe lá... Agora já se percebe as ofensas do Lavos ao Dr. António Borges com o cadáver ainda quente... Ficou desempregado e a culpa, claro, não é do Partido do Estado e do peso do Estado...
  • Imagem de perfil

    makarana 18.10.2013

    Antonio Borges tal como tu carlos,fazia parte do partido dp0s banqueiros,energéticos e restantes oligárcas.A elite financeira do Pais.É esse partido ao qual o Sérgio atribui a culpa.Porque esse partido é máximo responsável por este estado de coisas.Por mais desmeprego,por mais défice,por mais recessão.Uma escumalha do pior!
  • Sem imagem de perfil

    A.R.A 19.10.2013

    MAKARANA

    Esse partido que tão bem menciona é o partido do chamado Bloco Central. Um Status Quo que ficou abalado com aquela que eu apelido " A guerra dos Esqueletos" em que a politica lusa enveredou apartir do momento em que se começou a abrir "armarios" nas trincheiras nos 2 maiores partidos (e no outro "pendurado") onde ninguem fica isento de culpa embora a culpa, essa, se extravie em prorrogativas que acabam por se prescrever por uma culpa maior vinda do outro lado da barricada.

    O apontar de dedos acusatorios foi o mesmo que apontar armas de destruição maciça que, de escandalo em escandalo, pôs a nú as fragilidades de um sistema podre nas suas fundações que se tivessem tido lugar noutro lugar, minimamente civilizado, a justiça teria sido celere e justa para com os prevaricadores.

    Antonio Borges foi um dos "soldados" do BC e ganhou notoriedade e proveito pessoal (patentes) pelo seu empenho no antes e depois da supracitada guerra ... só que a doença e a morte quando chega não faz distinções entre credos, raças, humildes de espirito e chicos espertos catedradicos ... enfim, a verdadeira e unica justiça que rege o mundo verdadeiramente de venda "opaca".

    A.R.A 
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.