Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arrastão: Os suspeitos do costume.

Documentário: “Between the Walls” (actualizado)

Daniel Oliveira, 23.12.06
Aqui, descrevi a minha viagem a Gaza, Cisjordânia e Haifa. Agora, fica o documentário, feito nos principios de Novembro. Feito por mim e por Nino Alves. Sem grandes pretensões, foi feito em poucos dias, sem condições técnicas e humanas. É um registo de conversas. Uma contribuição que ajuda a perceber o que se passa neste preciso momento na Palestina.

Foi realizado como instrumento de trabalho do Grupo das Esquerdas Europeias. Resulta de uma visita de vários deputados europeus (de quase todo o espectro político), a Israel e Palestina, com encontros com deputados, activistas de ONG’s e pacifistas dos dois lados. A visita teve uma agenda carregadíssima de reuniões, quase todas elas impossíveis de concentrar em poucos dias, não fosse o enorme conhecimento que a eurodeputada Luísa Morgantini tem do terreno e dos principais protagonistas políticos e sociais na Palestina e no movimento pacifista israelita.

Este vídeo, partido em seis partes e com a duração de 45 minutos, traduz uma posição política sobre o conflito. As condições de filmagem estiveram longe de ser as melhores, sobretudo em Gaza, onde os israelitas não permitiram a entrada do material de filmagem e de som e tivemos de nos contentar com uma câmara de mão.

Na primeira parte, ouvimos israelitas (judeus e árabes) pacifistas de Haifa ainda a recompor-se da guerra do Líbano. Na segunda, para além de um resumo da sucessiva perda de território pelos palestinianos, fala-se das reprecursões (sobretudo económicas) da construção do muro. Na terceira, trata-se da situação económica resultado do embargo à Palestina. Na quarta parte, continua-se a falar da situação económica e da difícil situação política que levou ao conflito a que agora assistimos. Na quinta, trata-se da situação em Gaza. E na sexta e última parte visita-se o principal hospital de Gaza e refere-se a utilização de armamento químico por Israel.

Duas correcções: o reconhecimento de Israel por parte da OLP, feito em 1988 e confirmado em 1993, não aconteceu, como é evidente, em Camp David – que foi muitos anos antes e alguns anos depois – como é por lapso de revisão referido no off; e a última intervenção é de um deputado do PPE (do Partido Conservador inglês) e não de um deputado do GUE.

VERSÃO COMPLETA LEGENDADA EM PORTUGUÊS AQUI.

OU POR PARTES:

Parte 1 - Formas de Guerra
Parte 2 - A história de um muro
Parte 3 - O Muro
Parte 4 - Terra onde não há pão
Parte 5 - O gueto de Gaza

Parte 6 - O hospital de Al-Shifa

Ver no Esquerda.net

14 comentários

Comentar post

Pág. 1/2