Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arrastão: Os suspeitos do costume.

Eleições

Daniel Oliveira, 16.07.07
António Costa
Apenas mais 3% do que Manuel Maria Carrilho. Teria muito provavelmente perdido as eleições se Carmona tivesse concorrido com o apoio do PSD. Excesso de confiança, colagem excessiva ao governo, caso Júdice e pouca clareza em relação a politica de alianças. Uma lição: as eleições nunca estão ganhas à partida. Com mais cuidado teria ganho com maior folga. Teve bem menos do que a minha previsão. O governo está mesmo em queda. Mas venceu.

Carmona Rodrigues
De longe, não pude verificar as suas votações nos bairros sociais, onde a cacicagem dos serviços da Câmara se costuma sentir. Mas mesmo que isso tenha pesado, não chega. Tendo em conta o estado em que deixou a Câmara e os escândalos que pairam sobre si, é extraordinário o resultado que consegue. Ainda assim, não há volta a dar. Era o presidente e não chega aos 20 por cento. Foi derrotado. Esteve muito proximo da minha previsão.

Fernando Negrão
Ficará para a história como o candidato do PSD com pior resultado em Lisboa. E dizer pior é dizer muito pouco. Marques Mendes, que pediu uma leitura nacional destes resultados, devia começar a fazer as malas. Ainda assim, teve mais do que aqui previ. Perdeu estrondosamente.

Helena Roseta
A prova de que a forma e de que o sentimento anti-partidos vale mais do que a clareza dos propósitos e a coerência no programa. Teve mais do que previ. No entanto, com uma campanha muito pior do que se esperava, teve muito menos do que se previa no início, quando sonhava ser presidente. E muito longe do fenómeno Alegre. Mas venceu.

Ruben de Carvalho
Desce dois por cento e elege o segundo vereador à tangente. Com uma abstencão muito alta, o que geralmente benificia o PCP, em que aumenta o peso do eleitorado mais velho e mais fiel, é um mau resultado. Muito abaixo das sondagens. Muito longe do que aqui previ. Terá perdido mais para Roseta, que julgava ser uma boa notícia para si, do que alguem esperava? Perdeu.

José Sá Fernandes
Teve exactamente o que previ e muito próximo do que conseguiu há dois anos. Tendo em conta a candidatura Roseta, que entrava naturalmente no eleitorado do Bloco de Esquerda, e o facto de ter estado debaixo de fogo como mais nenhum candidato, pode considerar que venceu. Mas a minha leitura é diferente. Um vereador que denunciou a corrupção e que pela primeira levou um alegado coreruptor à barra de tribunal teria de ter mais num país que valorizasse, para lá da conversa de autocarro contra os políticos, a defesa das resgras democráticas. Não é o caso de Portugal e por mim tiro as devidas consequências deste resultado. Ainda assim, segurou o seu eleitorado nas piores circunstâncias. Por isso venceu.

Telmo Correia
Também teve o que aqui previa. Que seja ele a demitir-se dos seus cargos só demonstra a falta de vergonha do seu lider. Foi ele que chutou Maria José Nogueira Pinto do partido, foi ele que escolheu alguém que nada tinha a ver com as autárquicas de Lisboa (e que até se esforçou), foi ele que deixou para o fim a escolha do candidato, foi ele que quis ser lider quando Ribeiro o Castro ainda nem tinha ido a votos... Outros pagam a factura. O costume.

Desculpem eventual gralhas, o teclado não ajuda. De outra campanha, para as legislativas na Turquia, darei notícias.

58 comentários

Comentar post

Pág. 1/6