Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arrastão: Os suspeitos do costume.

Álibi?

Daniel Oliveira, 29.12.07
«Líder da Al-Qaeda no Paquistão desmente envolvimento em assassinato de Bhutto»

Das duas uma: ou o líder da Al-Qaeda no Paquistão faz o contrário do que fazem todos os grupos terroristas e recusa os louros de uma acção da sua organização ou a Al-Qaeda é um excelente álibi para todos os que queiram matar. Num país que vende suspeitos de terrorismo a peso aos seus aliados não podemos esperar muito de investigações. Podemos esperar o que por ali é habitual: ditadores corruptos que dizem combater terroristas e terroristas que os dizem combater ditadores corruptos precisam uns dos outros para sobreviver.

O sonso

Daniel Oliveira, 27.12.07

Um novo passo para a noite escura

Daniel Oliveira, 06.11.07
align=center>
«Para quem esteja por dentro da história do Paquistão, a decisão dos militares de impor o estado de emergência não traz qualquer surpresa. A lei marcial neste país tornou-se um antibiótico: para obter os mesmos resultados, é preciso duplicar as doses. Foi o golpe dentro do golpe.

O general Pervez Musharraf governou o país com uma fachada civil, mas a sua base de poder estava limitada ao Exército. E foi o Chefe do Estado-Maior do Exército que declarou a emergência, suspendeu a Constituição de 1973, tirou do ar todos os canais de TV não-governamentais, bloqueou as redes de telemóveis, cercou o Supremo Tribunal com unidades paramilitares, demitiu o Chefe de Justiça, prendeu o presidente da associação dos advogados e inaugurou outro miserável período da história do país.»

Continue a ler aqui o texto de Tariq Ali.
align=center>